segunda-feira, outubro 30, 2006

Quarto despido...

Após uma negociação longa e prolongada entre pai e mãe, o dia da mudança de quarto da Matilde chegou! Confesso que estava de coração partido e não consegui evitar algumas lágrimas durante o dia...
Depois de uma tarde cheia de animação, brincadeira, carrocel e de novos sabores na Feira de Faro, a noite chegou e com ela a hora da mudança. Depois do jantar e de muitos mimos e brincadeiras a três, fui adormecê-la. Entrámos no quartinho e ela imediatamente aninhou-se enquanto a embalava no meu regaço, tal como acontece todos os dias! Depressa ela adormeceu e eu deitei-a na sua caminha. Aconcheguei-a, dei-lhe mais um beijinho (nunca são demais, pois não?), liguei o intercomunicador, encostei a porta e saí. A cuquinha dormiu tranquilamente e sempre tapadinha durante toda a noite… O intercomunicador manteve-se silencioso até ela despertar já de manhãzinha!

Fui até ao nosso quarto e não gostei do que vi! O quarto que já era grande, agora parece gigante! Parece despido! A minha mesa-de-cabeceira está demasiadamente vazia – ao candeeiro falta a cesta com os produtos da Matilde, o projector musical, as fraldas… Faltava a Matilde que serenamente dormia no seu quartinho, linda e doce como sempre!

sexta-feira, outubro 27, 2006

Há um ano atrás...



Há um ano atrás…
as emoções estavam à flor da pele
Há um ano atrás…
ansiava por te ter só para mim
Há um ano atrás
sabia que o grande dia estava próximo
Há um ano atrás escrevia assim…






28 de Outubro de 2005
Comprimento: 44 cm
Peso: 2065 gr
A Matilde completa quarenta e seis dias de vida e tem alta hospitalar.
Pela primeira vez conhece a casa dos papás!


28 de Outubro de 2006: há um ano que a nossa felicidade é MAIOR!

quarta-feira, outubro 25, 2006

Uma nova fase está a começar...

A fase da birra para comer!

Sopas, nem vê-las! Vira a cara, afasta a colher com a mão, protesta, faz beicinho, aponta para a fruta, a qual come sem grande esforço!
Não a obrigo a comer a sopa, acho que não resulta! Insisto, mas não obrigo! Leitinho, papas e fruta come sem problema algum, mas a sopita… deixa sempre metade no prato! Estamos assim há alguns dias…
Só nos resta esperar que seja uma fase passageira!!!

segunda-feira, outubro 23, 2006

Música e mais música

Sábado de manhã a Matilde começou uma nova actividade: Música para bebés. Uma vez por mês durante oito meses.

Chegámos à Biblioteca Municipal de Albufeira cinco minutos antes da actividade ter inicio e a Cuquinha dormia profundamente! Entrámos na sala e tudo estava preparado para acolher da melhor forma os bebes: um espaço bastante luminoso e amplo, limitado no centro por almofadões de cores variadas para os pais se sentarem e cadeiras ao fundo. Ocupámos os nossos lugares: o fotógrafo da família - o pai - ficou encarregue de fazer a reportagem fotográfica por isso sentou-se na cadeira, eu sentei-me na almofada com a Matilde ainda a dormir. Depressa acordou e ficou muito séria, pois não percebeu onde estava; depois de ter mirado tudo e todos muito bem foi para o chão e nunca mais ninguém a segurou: meteu-se com toda a gente e toda a gente se meteu com ela pelos seus totós e pelo seu sorriso fácil e espontâneo. Dançou, brincou que se fartou com os meninos que por lá se encontravam, bateu palminhas (muitas, muitas…) e andava sempre atrás do músico enquanto este tocava violino! Do repertório constaram músicas conhecidas como O balão do João, os Parabéns, e muitas mais! A Matilde adorou esta actividade pela brincadeira, pela música, por estar a explorar um novo espaço…A meio da actividade, veio a gatinhar do fundo da sala em direcção a mim e deu-me um abraço daqueles abraços cheios, especiais, quentes, aconchegantes… Retribui, beijei-a e acariciei os seus caracolitos!!! Uma nova música começou e a Matilde dirigiu-se de imediato atrás do músico, atrás dos meninos!!! Como ela estava feliz!!! E nós, ao vê-la assim, estávamos completamente embevecidos!

Desde muito cedo que habituámos a nossa filhota a ouvir música. Durante a gravidez, eu e o pai ouvíamos vezes sem fim uma música muito bonita e para nós muito especial: a Barcarola de Offenbach! No dia em que a Matilde veio para casa, colocámos essa mesma música a tocar… A Matilde arregalou os seus olhitos e não tenho dúvida alguma em como reconheceu a música! Ainda hoje, enquanto a embalo, trauteio essa mesma música (entre outras) e ela adormece calmamente… Num sono tranquilo até de manhã!!!

quinta-feira, outubro 19, 2006

E quando tudo fazia crer que a Matilde teria alta da fisioterapia...

... A Matilde resolve fazer greve!!!

A Matilde foi uma prematura de muito baixo peso e devido ao longo período em que esteve na incubadora da Unidade de Cuidados Intensivos Neonatais do HDFaro, ficou com a sua posição viciada. Por isso, e para corrigir a postura, começou com sessões de fisioterapia aos cinco meses e aos sete já nada se notava. Todavia, o médico só dá alta a estes bebes quando os vê gatinhar e andar.
Pois bem, ontem foi dia de consulta e eu estava toda contente e feliz da vida, pois tal como o médico me havia dito na última consulta, nesta deveria ter alta caso fizesse o que lhe iria ser solicitado. Com quase duas horas de atraso, lá chegou a nossa vez! O médico meteu-se com ela, mas ela não reagiu muito bem (é o único médico com quem a Matilde chora…). Coloquei-a no tapete e o médico começou a brincar com ela. A Cuquinha começou a fazer beicinho e eu comecei a chamá-la para ela gatinhar. E A Matilde ali ficou sentada e a olhar para mim. Fui buscar os sapatos dela (pelos quais ela tem uma verdadeira “paixão”) e nada… Fui buscar brinquedos e nada… Fui buscar o telemóvel e nada… Numa derradeira tentativa, o médico pegou em mim e disse “Olha, a mãe é minha. Vou fugir com ela!” E lá fomos nós consultório fora. Reacção da Matilde: ficou a chorar, de bracinhos estendidos! Chamei-a e ela ficou no mesmo sítio a chorar e a pedir colinho. Pôs-se de pé junto da marquesa para começar com a sua rápida marcha lateral (andar com apoio. Ex: sofá, cama, mesa da televisão e afins…). Pensei logo “É desta!” , mas não: a Matilde rapidamente se
sentou! O médico perguntou-me novamente se ela gatinhava e andava. Respondi-lhe que sim e que poderia constatar isso mesmo com a fisioterapeuta do Hospital que a tem acompanhado e que em todas as sessões tem de andar a correr atrás da Matilde e que actualmente está com sessões de 15 em 15 dias. Mas nada feito, a alta só lhe vai ser dada quando ele a vir a fazer tudo, por isso voltamos lá daqui a… TRÊS loooongos meses…

segunda-feira, outubro 16, 2006

Weekend..

Este fim-de-semana fomos até Lisboa visitar os tios e a avó que fazia anos! Foram uns dias cheios de mimos, sem dúvida!!!
Na tarde de sábado, a Matilde ficou aos cuidados dos tios, enquanto nós e a avó fomos ver o CAT’S ao Coliseu dos Recreios! Saímos de casa às 15h, chegámos às 19h30… Durante este período telefonei algumas vezes à minha irmã para saber como estava a minha cuquinha, tal e qual como faço durante o dia enquanto fica com a avó… No outro dia, uma “colega” aqui da blogosfera disse-me “És mesmo galinha!!!” Se calhar sou mesmo, mas também não sei ser de outra forma…
Ao contrário do que é normal, a Matilde não se portou muito bem durante estes dias… Birras para comer, birras para dormir, birras porque sim, birras porque não… E como nós não lhe fazíamos as vontades, chorava, esperneava durante uns minutitos, mas acabava por se calar… Custa-me vê-la chorar, mas a verdade é que acho que não a podemos deixar fazer tudo!!! Caso contrário, qualquer dia não faço nada dela e isso não pode ser… mesmo!!!
Fartou-se de brincar, de mimar e ser mimada, mas sobretudo de aquecer os corações da avó e dos tios que por vezes estão apertados de tanta saudade!!!

sexta-feira, outubro 13, 2006

Consulta

Ontem foi dia de pediatra! Fico sempre ansiosa em dias de consulta… Preparamos com antecedência a lista com todas as dúvidas e informações que é necessário dar para não nos esquecermos de nada, absolutamente nada!
As gracinhas da Matilde foram o primeiro tema de conversa: Diz que o pai é maluco, onde está a luz, as flores, os olhos, o nariz, a barriga, os sapatos, faz adeus, Não há!, dinheirinho, imita o cão e o peixe… E o que já diz? Olá, mamã, papá, trim-trim, quem é, bebé, dá!... Conclusão da médica: Faz imensa coisa, vê-se que é bastante estimulada! Desenvolvimento psico-motor perfeito!
Depois das medições feitas a conclusão da peditra é que a Matilde é perfeitamente harmoniosa: Percentil 50 no peso, no comprimento e no perímetro cefálico (acho que temos uma miss lá por casa!). Podemos começar a introduzir novos alimentos na sua alimentação… Pode comer de tudo, desde que não seja demasiadamente condimentado e salgado. Evitar os doces, claro!!!
Tínhamos algumas dúvidas à cerca da ida da Matilde para o infantário e por isso lançámos a questão… Sendo a Matilde uma prematura de 29 semanas, o ideal (e uma vez que temos essa possibilidade) é deixá-la com a avó até aos três anos, pois apesar de apresentar um desenvolvimento excelente, continua a ter menos defesas que um bebé de termo! Desta forma, permanece num ambiente mais resguardado, o que é óptimo para a sua maturidade imunológica. Para além do mais, a avó ainda é nova, passeia com ela todos os dias, lida com as crianças do prédio (o que contribui também para a sua excelente sociabilidade) e não tarda terá o primo em casa o que será óptimo para a cuquinha. Por isso está decidido: infantário só aos três anos!!!
Gosto muito da pediatra da Matilde… Escolhemos uma das médicas do serviço de neonatologia do HDFaro que tratou dela nos quase dois meses em que a Matilde esteve internada! Confio nela, dá-me uma enorme segurança… Sem dúvida que a Matilde não poderia estar em melhores mãos!


Ontem a Matilde fez treze meses e nada melhor para celebrar a data que a chegada de um novo amiguinho! Nasceu o Dilan, o irmão do petit Bruno, colega de incubadora da Matilde. Eles moram em França, por isso só nos veremos para o ano, mas como sei que acompanham as histórias da Matilde aqui pelo blog… Un grand bissoux pour le bebé et pour toute la famille!

quarta-feira, outubro 11, 2006

Um beijo a três...

As manhãs são sempre apressadas lá em casa! Levanto-me antes do galo cantar para tratar da casa, das coisas da Matilde e afins… Por volta das 07h30 a cuquinha acorda! Vou até ao quarto e sou presenteada com o sorriso doce e encantador da minha filhota que prontamente estica os bracinhos para vir para o meu colo… beijinho para aqui, abracinho para ali, mimo de mãe, mimo de pai, mimo de filha... Mimo por todo o lado!!! Num instante são 8h e a Matilde já está vestida e com o “pequeno-almoço” tomado! Está na hora de sair de casa rumo à casa da avó, pelo que vamos prontamente ter com o papá que ainda se está a despachar para nos despedirmos num Até Logo!

O pai enche a filhota de miminhos e cócegas e despede-se de mim com um beijo! Eis senão quando a Matilde, que estava ao meu colo, vê o beijo que o pai me deu e ZÁS: agarra-me na cara e beijo na boca também! Obviamente que o se seguiu foi um risada geral e um beijo a três… em perfeita sintonia!!!

segunda-feira, outubro 09, 2006

Era uma vez...


Uma menina muito linda chamada Matilde! Nasceu pequenina, mas com muito cabelo! Era tanto que uma das enfermeiras que tratou dela a apelidou carinhosamente de Pompom… A Matilde pompom! Tinha cerca de quatro meses quando o seu cabelo escuro e farto começou a cair… Mas num instante cresceu, ganhou caracóis… A mãe começou logo a comprar ganchinhos e mais ganchinhos de todas as cores, formas e feitios! Toda a gente achava curioso a Matilde deixar pôr os ganchos sem nunca os tirar… Até ao dia em que começou a não querer ter nada no cabelo… O que fazer então? Cortar o cabelo não pareceu a solução acertada… fita no cabelo também não… Tchran!!! "Totós! Vamos fazer totós à Matilde!" – decidiram os papás! E lá foram os três comprar elásticos bem engraçados para os cabelos ondulados da menina dos olhos grandes e negros! Foram para casa e escova para aqui, pente para ali, elásticos para acolá! O resultado foi fantástico! Até a Matilde gostou quando se viu ao espelho! E que gira fica ela de penachinhos arrebitados!!!

sexta-feira, outubro 06, 2006

As gracinhas da cuquinha



Os anos…
“Quantos aninhos tem a Matilde?” Estica prontamente o dedinho indicador e diz UM
“Quantos aninhos tem a Mãe?” Um também! Pensavam que eu era mais velha, não era? Hehehe
“Quantos anos tem o pai?” Estica o mesmo dedinho, mas não para dizer a idade… Ergue-o em direcção à cabeça e… O pai é maluco!!! Heheheh

Um, Dois, Três…
A nova habilidade que lhe ando a ensinar é a de fazer Um, Dois, Três com dos dedos! E agora, sempre que tenho a mão fechada, ela agarra os meus dedos para eu fazer Um, Dois, Três! Ela tenta e fica toda baralhada com os dedos…estica e encolhe os seus pequenotes deditos sem saber muito bem o que está a fazer (é normal… ainda é pequena para estas coisas, mas acha imensa piada!)

A pinta…
Enquanto lhe estou a dar a sopa e a fruta, entretém-se a tentar agarrar um sinal que tenho no braço! E não é que quando tenho uma blusa de manga comprida ela fica toda confusa por não ver a pinta da mãe???

A boca…
Se ela nota que tenho alguma coisa na boca, deixa o que estiver a fazer para vir direita a mim e colocar o seu dedinho na minha boca e tentar agarrar o que estou a comer… Se forem uvas, então nem se fala!!!

A dança…
Tenho razão quando digo que a quero pôr no ballet daqui a uns aninhos. Cada vez que houve música, começa logo a abanar-se, a bater com os pezitos e a rir-se que nem uma perdida!!

Os percursos…
Aqui temos de fazer a distinção quanto aos métodos adoptados… A gatinhar percorre tudo, a predilecção são as portas, os cortinados (ai, ai…)… A andar, corre o sofá vezes sem conta de uma ponta a outra, bem como a caminha dela, a nossa...


O acordar…
Ser fim-de-semana ou não é algo que não tem grande importância para a Matilde. A hora de ir para a cama é sempre a mesma (entre as 20h30 e as 21h) e a de acordar também. Cerca das 07h30 a Matilde acorda sempre muito bem-disposta com um sorriso do tamanho do mundo e umas gargalhadas deliciosas!

Os sons…
As palavrinhas que até agora pronuncia são: mamã, papá, trim-trim, quem é, olá, bebé…

terça-feira, outubro 03, 2006

Tosse, ranhito, febre e alguns espirros...

O diagnóstico não é difícil, pois não?
A tosse começou a dar o ar da sua graça na 6ª feira à noite, o ranhito, domingo à noite, a febre na tarde de ontem! Nem parecia a mesma Matilde... Estava apática, só queria colo, ficar bem aninhadinha! Não queria dançar nem brincar, apenas que lhe acariciasse o cabelo, as pernocas, a barriguita… Estava muito preocupada com o congestionamento nasal e por isso decidi ir apanhar eucalipto para fazer vapores, pois sempre ouvi dizer que faz bem! Mas confesso que tive receio em ir apanhar eucalipto sozinha no meio do “mato”, pois o pai também ficou meio adoentado! Daí que tive uma ideia brilhante: Ora se inventam chás de tanta coisa, certamente que haverá algum de eucalipto, hortelã, qualquer coisa – pensei eu. Saí de casa e fui ao supermercado. Encontrei o chá ideal: Respire Bem da Diese. Fui para casa e quando a Matilde adormeceu coloquei no quarto uma panela com água a ferver e quatro saquetas desse mesmo chá. Fechei a porta e passados escassos minutos estava um aroma agradável e completamente anti-congestionante resultante da mistura do eucalipto, hortelã e outras ervas aromáticas. Fiquei admirada pois não estava nada à espera que o resultado fosse assim tão bom! A Matilde dormiu descansada, a respirar muito bem e sinceramente até nós dormimos melhor! Uma solução apressada e desenrascada mas com efeitos benéficos. Por isso, hoje levei mais saquetas para casa da avó para que ela faça o mesmo nos sonos da manhã e da tarde da minha cuquinha.
A medicação vem sendo a do costume nestas situações: Benuron para a febre e Actifed para o congestionamento do tracto respiratório superior. Pela primeira vez não telefonei à pediatra ao primeiro sinal e hoje surpreendi-me comigo mesmo… De manhã o pai diz “É melhor ires ao hospital com a Matilde!” Ao que eu respondi “Já não! Ela dormiu bem e agora está sem febre! Se for lá, para além de não lhe fazerem nada, ela ainda pode ficar pior! Vamos aguardar até ao fim do dia para ver como é que ela evolui! Se for caso disso, liga-se à médica” Quando dei pelo que tinha dito pensei que a Mãe stressadita (eu!!!) que ao primeiro atchim ligava para a médica está mais calma, mais madura… mais segura! Quem diria...

segunda-feira, outubro 02, 2006

Cada vez mais...

SAFADITA!!! É assim que a minha pitorrinha está! A destreza física ajuda e de que maneira!!! Percorre a casa toda de gatas, mas a sua perdição é mesmo a mesa da televisão! Num instante chega até ela, num instante levanta-se e percorre-a de ponta a ponta! Começa a mexer nas molduras e nós em perfeita sintonia dizemos “Não, não, Matilde!” Ao que ela responde com o vigoroso e quase interminável abanar de cabeça! Fica a olhar para nós com um olhar terno e irresistível! Sorrateiramente, volta a mexer na moldura, mas sem nunca deixar de olhar para nós! Voltamos a dizer que Não, e ela lá volta a abanar a sua cabecita e a rir-se descaradamente!